BANCO ASSALTA O POBRE CARENTE

Nem bem ainda aprovaram o tal “estado de emergência” para fazer uma compra de votos a descoberto (com o escandaloso apoio da oposição), que prever um Auxilio Emergencial aos que passam fome (provocada pela deliberada política econômica desse desgoverno), os bancos se colocaram na tocaia espreitando a massa de dinheiro que será derramada.

Os míseros reais que cada um recebe, quando multiplicado pela quantidade de miseráveis que passam fome faz crescer uma quantidade de dinheiro que jamais passaria despercebida pelo famélico capital financeiro que vive juntando dinheiro fazendo com que eles trepem para colher uma prole lucrativa.

Descarada e desavergonhadamente os bancos bolaram um plano de assalto aos miseráveis para meter a mão na grana de compra de votos. Como? Segundo denúncia do Eduardo Moreira (sabe do que está falando por ter sido banqueiro também), vai ser oferecido um adiantamento num empréstimo antecipado “consignado” para que o carente – absolutamente necessitado – caia no conto do vigário de meter a mão na grana antecipadamente. Como a maioria não vai ter como repor o que recebeu antecipado, o trambique “consignado” permite que o banco receba as parcelas no lugar do beneficiário. Coloque um juro de cartão de crédito no empréstimo e o tal pobre carente passa a ver navios, voltando ao delírio de fome anterior. O banco fica com as parcelas que emprestou e toma as outras (na boca do caixa, força de expressão porque não precisa ser) a custa dos juros que o infeliz beneficiário não tem como pagar. Mesmo se honrar o empréstimo, divide o benefício com os bancos.

E aí? Aí o Bolsonaro tenta enganar os bobos com uma compra de votos fictícia, quebra o teto dos gastos numa pedalada nunca imaginada por Dilma e Guedes protege os bancos que rouba o dinheiro os infelizes mortos de fome.

A crueldade com que o capital financeiro executa uma tramoia dessas só não é de fazer corar o cristão neoliberal porque os pobres não terão o reino da terra, mas o reino dos céus, com toda certeza (os pastores já vendem seu lote no condomínio celestial).

O que fica mais avacalhada é a oposição, que permitindo a tramoia, mesmo que não sabendo dela, não soube aproveitar o momento para politizar, para colocar um discurso contra a farra da compra de votos, contra colocar no colo de Bolsonaro um “estado de emergência” que não se sabe onde vai dar, preocupado em não contrariar o eleitorado com objetivo apenas eleitoreiro. Esse jogo é muito perigoso.

E enquanto não se tem um projeto de país para se contrapor ao bolsonarismo e sua desestruturação programada e bem executada, de nada adianta só ganhar as eleições. Eles podem ganhar força para o retorno do projeto com mais competência e implantação da proposta na próxima volta.

O capital financeiro apenas mostra que é o inimigo a ser combatido sem tréguas. Essa tramoia demonstra que o afã do lucro do sistema é quase sempre imoral, perverso e cruel. Os bancos estão na espreita de assalto a qualquer tentativa de distribuição de renda. Com eles não pode haver conciliação.

___________________

Desenho: Gervásio

2 comentários em “BANCO ASSALTA O POBRE CARENTE

  1. como já dizia brecht, melhor que roubar um banco, é fundar um.–Sent from my Android phone with mail.com Mail. Please excuse my brevity.

    Curtir

  2. Acho que podemos finalmente concordar : não há nada a fazer quando um país perde s decência . Tasso, senador do PSDB e um combatente na luta contra a ditadura declarou, numa entrevista que ouvi em um programa na tv que ele estava deixando a política . Velho guerreiro, embora pensando muito diferente do que eu pensava então, ele disse que frequentar este atual parlamento era muito difícil porque , eke afirmou, o nível deste parlamento era o pior de todos em que ele conviveu. Então, ele disse, ia abandonar a política . Não abandonou de fato . Mas para mim ficou este recado. Eu acho que o país definitivamente perdeu qualquer valor de decência. E isto não só na política parlamentar . O Brasil acabou definitivamente de cuidar da decência . Falo aqui incluindo as esquerdas . Agora veio ao meu conhecimento uma lista de “ intelectuais de esquerda “ – pode? apoiando e pedindo ao Molon que desista da sua candidatura em favor do “ companheiro “ Ciciliano. Então tá. Acordos são acordos, Romário e Flávio Bolsonaro agradecem . Perdemos a decência, talvez nunca a tenhamos tido . Estamos confortavelmente instalados na lógica do mercado, sempre estivemos talvez porque nunca tivemos Estado. Cada um se vira como pode … e ainda seremos capazes de culpar nossos pais fundadores, os portugueses, que já foram embora faz tempo…. E que estão lá naquele cantinho da Europa de olhos arregalados espantados com o que se passa na sua antiga colônia… acabamos de assistir o assassinato de duas pessoas que defendiam a lei na Amazônia. Nada vai acontecer. E tanta coisa já aconteceu depois que este assunto já ficou pra trás . Somos terra arrasada, é o que eu penso .

    Curtir

Deixe uma resposta para Ana Szapiro Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s