O MINISTÉRIO DA SAÚDE FOI INATIVADO PARA A EFETIVA PROLIFERAÇÃO DO VÍRUS DA COVID

No meio da pandemia em que vivemos, com um negacionista na presidência da República, é o caos que nos espera no próximo ano. Descontrole total, aumento de casos e de mortes, enquanto o mundo civilizado, ao contrário, mantém a esperança na ciência esperando deter a pandemia pela vacinação.

Se bem que a OMS já alerta para o perigo da vacina ser primeiro dirigida aos ricos, consequência de a saúde ser tratada como mercadoria no capitalismo, nem temos como imaginar como será os “desvios de finalidades” da imunização entre nós.

Vamos olhar pelo começo. Não adianta culpar a população pelo o descontrole do isolamento social, a resistência ao uso de máscaras e medidas de higiene nos cuidados que devemos ter com a Covid. Para que isso fosse possível seria necessário que o Ministério da Saúde tomasse as rédeas de uma campanha de esclarecimento e medidas eficientes nesse enorme país com suas desigualdades regionais.

Não temos Ministério da Saúde. No momento ele está inativado propositalmente para deixar a Covid ajudar na necropolítica governamental. Essas medidas ficaram na informação de certa mídia, desacreditada pelo óbvio do seu papel como porta-voz das elites e inimiga das esquerdas e do populismo de direita que ocupou nosso governo com aprovação de 30% da população que reza na cartilha conservadora.

A ação de alguns governadores, além de confusa, deixou-se pressionar pelo apelo econômico da indústria e do comércio que não tiveram qualquer ajuda governamental. A pífia ajuda aos miseráveis, desempregados no meio da pandemia, foi efetivada apenas porque rendeu aprovação ao mandatário genocida.

Algumas provas da inativação do Ministério da Saúde: sete milhões em teste RT-PCR, o que firma diagnóstico definitivo da Covid, foram “esquecidos” num galpão do MS e estão a pouco tempo de perder a validade. Somos um dos países com menor testagem e o irresponsável pelo MS comete um crime desses. 3,4 bilhões destinados ao “orçamento de guerra” para o enfrentamento da Covid não foram gastos e deverão ser devolvidos ao orçamento da União. Esse crime deveria ser inafiançável. Ele foi responsável por mortes de quem não conseguiu chegar aos escassos respiradouros.

O general que comanda o MS anunciou a compra da Coranovac – a vacina chinesa. O general voltou atrás por ordem do seu capitão superior (nem hierarquia esse exército respeita) e foi humilhado pela reafirmação negacionista da necropolítica do presidente.

Hoje, com seis vacinas prontas para entrar no mercado mundial, o governo não resolveu comprar qualquer uma delas. A Anvisa (órgão liberador de medicamentos do MS) não liberou nenhuma vacina que já são estocadas por vários países e o presidente informa que a vacina não será obrigatória e que ele mesmo não irá se vacinar.

Isso ressoa na indústria. Os fabricantes de seringas não receberam pedidos do governo para uma imunização em massa e não providenciaram um estoque necessário. E esse estoque não se faz de uma hora pra outra. É possível a vacina chegar e não ser aplicada por falta de seringas. A estocagem em geladeiras é outro problema de logística, que o general-ministro especialista em logística sequer colocou na ordem do dia.

Com um governo assim, é impossível um controle da pandemia entre nós. Por outro lado, a ABCVAC (associação privada que reúne clínicas de vacinação) informa que já há lista de espera nas clínicas particulares para a imunização com quaisquer das vacinas que sejam adquiridas.

O velho e sucateado Sistema Único de Saúde (SUS) sem nenhuma perspectiva de realizar uma vacinação sequer aos grupos de riscos, quanto mais de cumprir seu papel de imunizador necessário da população brasileira para deter a Covid entre nós.

Nessa sucessão de erros para a saúde da população podemos assistir num futuro próximo uma faixa da população imunizada – a que pode pagar – e o restante da população abandonada a um darwinismo social e biológico, com a eliminação dos velhos, doentes e desempregados.

Enquanto isso a balada corre solta. Os sobreviventes construirão eficientemente uma sociedade egoísta.

________________________________________

Desenho: 1000TON

PS – Domingo não vou votar. É doloroso constatar que a esquerda do Rio não tem votos para derrotar o pior prefeito que já tivemos. A vitória anunciada do Eduardo não precisa da esquerda para derrotar Crivella. A direita limpinha descobriu que foi muito longe com Bolsonaro e Crivella. Torço em São Paulo por Boulos, por Manuela em Porto Alegre, Marilia no Recife e Edimilson em Belém.

3 comentários em “O MINISTÉRIO DA SAÚDE FOI INATIVADO PARA A EFETIVA PROLIFERAÇÃO DO VÍRUS DA COVID

  1. É isso caro Edmar.Estamos sem qualquer perspectiva quanto à vacinação. E quanto ao país igualmente. A única coisa que os candidatos a prefeito não discutiram foi como pretendiam governar as cidades . Ponto final !

    Curtir

  2. Onde estão os Dep , Sen, Gov da esquerda? Entre dezenas de motivos, esse, isolado, seria motivo para pedir a enderdição de Bolsonaro. Ele condena à morte dezenas de milhares de pessoas e ficamos quietos?

    Curtir

  3. Ficamos impotentes, diante de tantas atrocidades. Onde recorrer??? !!! Se o próprio Ministério da Saúde não enfrenta o “capitão “, nós, cidadãos, diante da pandemia, ficamos à deriva. Simplesmente maquiavélico tudo isso!!

    Curtir

Deixe uma resposta para Irene Amaral Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s