UM GOVERNO QUE NÃO EXISTE

Trup e Jair

Se tem uma coisa que eu não aguento mais são teses de esquerda tentando explicar o governo Bolsonaro. Já tive as minhas também, mas a realidade me fez abandoná-las. E não tenho paciência para ler mais explicações mirabolantes de algum plano desse governo desastrado.

Se plano houve foi o de ganhar as eleições com os “fake News”, manada evangélica, rejeição anti-petista, conservadorismo exacerbado, classe média com medo de ser confundida com pobre. Ou então o caldeirão onde se cozinhou tudo isso junto com o ódio do reacionarismo que achou nas teses de um capitão de milícias o veículo para sair do armário. Ou então nem nenhum plano houve, apenas a conjuntura de insatisfação que alimenta o fascismo com uma mamadeira de piroca e Jesus trepado num pé de goiaba.

Acontece que o fascismo tupiniquim também é fake. O capitão Messias não consegue interpretar o papel que elegeram pra ele. Não tem um traço sequer da inteligência do cabo que na prisão elaborou um plano de luta dele. O nosso capitão sempre foi um político menor, do baixo clero, adepto de pequenos golpes para aumentar o patrimônio pessoal e familiar, com ligações perigosas com milicianos que agem nas sombras, extorquindo pobres de comunidades carentes, protegidos pelo Estado que deveria combate-los.

O capitão Messias é de uma indigência mental de dar dó. Consegue complicar o impossível. Perto dele aquele menino do César Maia que tem problemas é um gênio. Complicando mais ainda a situação, o capitão é assessorado por três patetas, que são seus filhos Flavinho, Carlinhos e Eduardinho. Um se atrapalha com as milícias, o outro complica os twitters do pai e ainda um outro, que aprendeu inglês e acha que é americano, usa o chapéu do Mickey e atrapalha o pai com o Trump e tudo. O tuiteiro assume o lugar do Mourão quando o pai viaja e a miss América toma o lugar de um chanceler enlouquecido pelas teses de Olavo de Carvalho.

Mas se o capitão  não tem o menor traço de inteligência para assumir o papel que elegeram pra ele, a equipe governista não fica atrás. O chanceler maluquinho já botou a perder relações internacionais com meio mundo; um colombiano, também olavista, pelas cagadas que já fez na educação, parece não ter a menor competência para um cargo que junta educação e cultura. Tem a Damares seu pé de goiaba e sua beleza deslumbrante, as feministas são feias por isso não gostam de homem. A Menina Veneno, uma música antiga no agronegócio liberou os agrotóxicos com aplausos do ministro inimigo do meio ambiente. Daqui a pouco ninguém compra carne, nem soja, nem milho de um país contaminado. Tem ainda um ministro da saúde, que junto ao do “desenvolvimento” social, prometem a volta dos hospícios, do eletrochoque e da prisão para usuários de drogas. Nós, que tínhamos o melhor programa na área da saúde mental somos ameaçados pela besta da idade média.

É um governo, todo ele, de imbecis. Até o Guedes, o cara que a elite colocou para fazer as reformas para favorecer mais ainda a acumulação do capital, não fica atrás. O que dizer de um ministro da economia que chega nas Américas e diz “o presidente adora os americanos, como eu. Adora coca-cola, Disney, Jeans”. Inacreditável, mas foi assim. E subserviência assim não deve fazer bem para os tostões no bolso dos nossos especuladores. Quem muito se abaixa o rabo aparece…

E ainda tem o Moro. O idiota que trocou o papel de justiceiro por bobo da corte. E, de lambuja, fica trocando de mal com o menino do César Maia, aquele que tem problemas, mas ficou muito esperto com esse governo trapalhão.

Que esse governo – até ser detido – fará um grande estrago, não se duvide. Não por qualquer ação, mas exatamente por falta delas.

A esquerda, que acha que tem um plano mirabolante da extrema direita em curso, é quem não tem plano nenhum para enfrentar essa ausência de poder. Temos um governo de extrema burrice!

___________________

desenho: 1000TON

 

5 comentários em “UM GOVERNO QUE NÃO EXISTE

  1. Quando em campanha, Bozo divulgou o slogan “Bolsonaro não é de extrema direita e sim de extrema necessidade”. Respondi “Nem extrema direita nem extrema necessidade e sim de extrema indigência mental’. Perdi amigos por causa disso.

    Curtir

  2. Muito bom ler o que você escreveu aqui, caro Edmar ! Eu tambem ando um pouco cansada de algumas invencionices do sítio do pica-pau, de pessoas que ainda não compreenderam bem – talvez porque seja difícil mesmo na medida em que compreender implica em reconhecer – que o que veio destas eleições veio para se estabelecer. Dia destes saíram com um manifesto em defesa da Psicologia Brasileira, seja lá o que seja isto a esta altura … Às vezes fico pensando que estamos no Titanic e tem gente que ainda continua afinando o violino pra começar bem os primeiros acordes da orquestra… tá difícil !!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nada me surpreende neste governo, porque pior do que está, ainda é de se esperar. Quem votou em Bolsonaro, votou contra a esquerda, contra o PT, contra a corrupção, a criminalidade, em nome da família e Deus acima de tudo. Espero que, não demore muito, pelo menos admitam que votaram errado.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s