ESTAMOS ALÉM DO PONTO DE RETORNO?

A imagem pode conter: 1 pessoa

O fascismo se alimenta do ódio para gerar o medo. E estamos vivendo numa sociedade dividida entre os que semeiam o ódio e os que têm medo. Pior, também as instituições estão acuadas, com um medo estampado em suas decisões.

As instituições respondem muito mal à insegurança desses tempos, depois do golpe parlamentar, produzindo mais insegurança. Haddad foi obrigado a retirar referências às torturas na propaganda eleitoral, mas o outro candidato não é inibido a fazer apologia à tortura, exaltando o representante máximo dos porões da ditadura, o torturador Brilhante Ulstra, morto sem prestar contas dos seus crimes. Agora, o escândalo do Caixa 2, proibido expressamente na nova lei, não é enfrentado pelo Tribunal Superior Eleitoral.  Bolsonaro recebeu uma ajuda de 12 milhões por cada grupo privado que dispare “fake news” nas redes sociais para mudar o resultado eleitoral. Se é dinheiro de empresários, esse não é corrupção? O Supremo absorveu Bolsonaro dos crimes de racismo e misoginia, quando eles são do conhecimento público e a legislação os deveria punir com rigor. E, como a demonstrar o maior dos medos, as instituições preferem não acreditar no que ele está dizendo.

Ele já anunciou que fecharia o Congresso logo que tomasse posse e os nossos congressistas não tomam qualquer providência sobre a ameaça. Ele diz que deveria matar 30 mil opositores – inclusive nominalmente FHC – para o Brasil dar certo; o ameaçado viaja para a Europa e se declara neutro na eleição, enquanto ficamos nos olhando se fazemos parte dessa conta. Ele diz que é favorável à tortura e às instâncias da Justiça fazem ouvidos moucos. Ele diz que se prender um Ministro do STF, o povo vai vibrar de felicidade (há um vídeo onde o filho fala exatamente de Gilmar Mendes) e o STF parece acovardado por não tomar conhecimento da ameaça. A imprensa de todo o mundo está acompanhando com medo a nossa guinada rumo ao fascismo e nossa mídia parece viver numa normalidade amedrontada (há um vídeo em que ele ameaça tirar o patrocínio público das Organizações Globo).

Ele diz que não tem como controlar suas milícias que agridem opositores e já fizeram algumas vítimas fatais, como o capoeirista e compositor baiano Moa, 66 anos, esfaqueado a traição por ter declarado voto no outro candidato. E aqui o ódio provoca o medo e nos divide em democratas medrosos e fascistas odientos e ameaçadores.

As pessoas estão com medo e não se vê mais aquela alegria de militantes com adesivos festejando seu candidato democrata. São poucos os corajosos que não têm medo de milicianos bolsonarianos que andam as ruas a cata de discordantes para com o seu ódio provocar o medo.

Bolsonaro também já disse que não aceitará uma derrota eleitoral e a vitória de Haddad pode provocar uma guerra surda dos inconformados com consequências imprevisíveis, pois as forças da lei se omitem. E já está bastante claro que ele pode ganhar por ter fraudado o resultado com os “fake news” proibido por lei e não punidos. São os que as pesquisas estão dizendo. Há cartas marcadas no ar e caminhamos para a incerteza.

Como escrevi aqui antes falando da “Espada de Demaclotes” sobre nós, o resultado se dará por maioria da rejeição, não da opção, entre petismo e fascismo. O vencedor “democrático” não vencerá numa nação dividida. Aceitar que a intolerância dispute no voto pode nos levar a uma aventura de graves consequências: uma dificuldade de governabilidade, se o petismo sair vitorioso; uma noite de trevas, se o fascismo vencer pelo voto. Podemos estar caminhando para o cadafalso.
_____________________

Ilustração de Vasco Gargalo, de quem pedi e fui atenciosamente atendido com a permissão.

2 comentários em “ESTAMOS ALÉM DO PONTO DE RETORNO?

  1. É a realidade tem que ser bem dita com todos os não preconceito da vida , mais respeitando os princípios desse povo desprotegido e não culto e sim falta de cultura…vamos destotorsser esse fascismo e sonhar numa democracia mais certa, concreta e de boas vindas…

    Curtir

  2. Ótimo, Dom Edmar.

    Mas, como gosto de dar pitacos, farei alguns para apreciação do articulista.

    Creio que as esquerdas não se deram conta do perigo que vinha. Jamais levaram

    em consideração as declarações do capitão ao longo de seus mandatos. A pior de todas

    foi o elogio ao Coronel Brilhante Ustra, o torturador da Dilma, no processo grotesco da cassação de nossa presidenta

    Os protestos foram efêmeros. E capitão prosseguiu em suas asneiras.

    Confesso que não me surpreendeu o judiciário livrá-lo de qualquer condenação. Nossos

    juízes são tão ou mais fascistas que o presidenciável, como demonstrou na semanada passada o carioca Luiz Felipe Salomão,

    que tirou a propaganda do Haddad do ar por mostrar cenas de tortura e uma fala do capitão sobre

    elas. Tenha paciência ministro … negar a tortura, os crimes cometidos pelos militares. Ah!, esqueci-me,

    eles foram anistiados. O Supremo confirmou a anistia. Dona Rosa não sabe o que faz com as fake news. Sem meios e temerosa

    do soldado e do cabo que podem fechar o STF, segundo o çabio Eduardo Bolsonaro filho do jairzinho paz e amor, disse que

    vai apurar as responsabilidades após o segundo turno. Mas, se algum jornalista tiver sugestões para uma apuração rápida, ela aceita de bom grado.

    O segundo turno vai confirmar o capitão como presidente. A farsa foi bem montada…. para uma nova ditadura.

    Digo mais, nossos líderes estão sendo omissos, portanto, conivente com os milicos.

    Lamentável.

    abraços do fã e amigo,

    nacif elias

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s