O DARWINISMO SOCIAL QUER ACABAR COM A SAÚDE PÚBLICA

SUS estragulado

O best seller israelense Harari[1] aposta na vitória do capitalismo acompanhada de um darwinismo social, onde uma pequena castra privilegiada da humanidade (o homo deus que substituirá o sapiens) terá os benefícios da ciência em busca da “amortalidade” em um futuro próximo. Com a superação das doenças o deus humano continuará a morrer de acidentes e de revoltas – ainda bem –, portanto não se pode falar de imortalidade. Foi criado o neologismo amortalidade. Acabei de assistir um vídeo onde um chip, já existente e com comprovação em testes de laboratório, regenera órgãos lesados com uma facilidade impressionante (pode ser acessado n link: https://youtu.be/FfklDfukndU ). Claro que a maioria dos que continuarem sapiens não será contemplada com esses benefícios destinados aos deuses que possam pagar.

Aqui, enquanto ainda somos todos mortais, o neoliberalismo tratou de apressar o darwinismo social numa velocidade estonteante. E o Brasil, pós-golpe, acelerou o processo interno com o sucateamento do SUS e um upgrade nos planos de saúde (que elegeram o ministro de saúde que acabou de sair para se candidatar, mantendo um preposto no seu lugar).

Como sabemos, o golpe visava tirar direitos sociais e a saúde, como um dos mais importantes deles, foi atingida em cheio. O congelamento por vinte anos de recursos para a manutenção do sistema não sustenta o nosso ambicioso plano de saúde público. Já vinha em defasagem e lutávamos por mais recursos, antes do congelamento, e com o crescimento natural da população atendida já prevíamos uma catástrofe.

Os números de agora dizem que essa catástrofe foi apressada por nossos governantes irresponsáveis atuais. Até 2014 vínhamos num crescente crescimento da população atendida pelos planos de saúde privados, que naquele ano atingiram 25% da população (cerca de 50 milhões de pessoas). Com a crise, o desemprego tirou dos planos de saúde privados cerca de 3 milhões de pessoas, que recebeu acréscimo dos que não puderam arcar com o aumento autorizados pelo governo a estes planos (no intuito de manter seu equilíbrio).

Ora, o SUS sucateado e asfixiado, além de receber esse contingente extra, ainda arca com os procedimentos complexos de planos de saúde simples – ora incentivados pelo governo. A doença financeira do SUS acabará por mata-lo.

Quanto aos planos de saúde privados, sua saúde financeira é muito boa. Pois o aumento absurdo que tivemos agora compensou a queda de receita das pessoas que perderam o emprego. E quanto a você, se saiu (por não poder mais pagar, mesmo não tendo perdido o emprego) ou se ficou pagando o aumento absurdo, saiba que o poderoso algorrítimo dos doutores atuariais já calcularam a sua indecisão para que os planos privados tenham o aumento compensador de sua decisão. Eles só ficaram mais caros, para menos pessoas.

E ainda estão tentando nova estratégia, se você não sabe. E se ninguém chiar, como de costume, vão metendo a mão no nosso bolso. Querem introduzir uma franquia, como a do seguro de automóvel. Quer dizer, até o valor da franquia você paga, além da mensalidade que baixa um pouco – mas não o compensatório. Isso vai fazer muita gente deixar o quadro se complicar para não usar a franquia agora. Ou tentar procurar o SUS, apesar de ter plano de saúde. Serão os sem-planos, apesar de pagá-los.

A desassistência no SUS será perversa e de uma crueldade inominável. As UPAS começam a serem desativadas, as Clínicas da Família são asfixiadas com uma demanda crescente e uma cruel correspondência da diminuição das equipes. A saúde mental não sustenta mais a atenção em comunidade e os mandantes perversos liberam recursos para as comunidades religiosas, um retorno dos manicômios, piorados.

E o sistema de saúde vai se estruturando, cada vez mais, para atender o topo da pirâmide, que logo deixará de ser sapiens, segundo Harari, para ser deus. Aos sapiens, sobrantes e inúteis (como o próprio Harari os nomeia) sobram a volta da peste e das doenças da pobreza, que tínhamos quase eliminado no século passado.

Ou detemos a criação dos “amortais” pela revolta dos mortais, ou morreremos antes da hora para que eles vivam sem doenças.

____________________________

 

[1] Yuval Noan Harari, Sapiens, uma breve história da humanidade (L&PM, 2015) e Homo Deus (Companhia das Letras, 2016)

desenho: Dino Alves

Um comentário em “O DARWINISMO SOCIAL QUER ACABAR COM A SAÚDE PÚBLICA

  1. Grande Edmar, u
    ma análise perfeital, os amortais prontos para dominar nosso pobre planeta. Restam poucas esperanças mas como o próprio Harari diz a história tem desdobramentos insondáveis. E quem sabe um grande meteorito não vem resolver tudo?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s